Conjunção Marte-Regulus

Quem olha o céu na direção noroeste já reparou: dois pontos bem brilhantes parecem estar convergindo e se aproximando cada vez mais. Observadores inexperientes não sabem o que vai acontecer, mas muita gente já está preparando binóculos e telescópios. E poucos dias milhões de cliques serão disparados contra o firmamento. O que está acontecendo?

Antes que os mais afoitos saiam por aí anunciando o Fim do Mundo, é importante destacar que não se trata de nenhuma colisão espacial, mas de um fenômeno astronômico bastante comum, mas nem por isso menos interessante.

A partir de hoje até a metade de junho, o Planeta Marte e a estrela Regulus comandam o show serão a grande atração da abóbada celeste, alvo de milhões de cliques e lentes telescópicas em todo o mundo. Visualmente eles parecem se aproximar e no dia 6 de junho estarão tão próximos que parecerá que vão se chocar.

Essa aproximação cósmica se chama Conjunção Celeste e ocorre quando dois objetos aparentemente se aproximam um do outro no firmamento. Dizemos aparentemente porque isso só ocorre visualmente. Na realidade Marte e Regulus estão bem distantes entre si, mas suas posições em relação à Terra nos causa a impressão de que estão muito próximos.

Atualmente, Marte está a 240 milhões de quilômetros da Terra, praticamente ali na esquina quando comparado à Regulus, distante 77 anos-luz de nós, cerca de 700 trilhões de quilômetros. Apesar das grandes distâncias, o brilho de ambos é muito parecido: Marte brilha com magnitude 1.25, enquanto Regulus reluz com 1.38 magnitudes.

Regulus, a Alpha Leonis, é a estrela mais brilhante da constelação de Leão. Seu raio é 3 vezes maior que o do nosso Sol e pela posição que ocupa no interior da constelação era chamada pelos antigos de Cor Leonis, que em latim significa "o coração do leão".

Neste momento a distância angular entre Regulus e Marte é de 2.5 graus, mas no dia 6 de junho, dia ápice da conjunção a distância será de menos de 0.8 grau. Para se ter uma idéia, o disco lunar cobre um espaço no céu de 30 minutos angulares ou meio grau. Em outras palavras, o distanciamento visual entre Regulus e Marte no dia 6 será similar ao espaço ocupado pela Lua.

Regulus é uma das estrelas mais brilhantes do céu e a olho nu se apresenta como um único ponto, mas com telescópios mais poderosos é possível verificar que o objeto é composto de outras estrelas menores e menos brilhantes, que orbitam sobre um centro de massa comum.

Vendo a Conjunção
Observar a aproximação Regulus-Marte é muito fácil e não requer prática e nem habilidade. Basta simplesmente olhar para o céu após o Sol se pôr. Os dois objetos estarão visíveis entre os quadrantes norte e oeste e poderão ser admirados até que se ponham abaixo do horizonte. Na prática é possível vê-los entre as 18h30 e 22h00 pelo horário de Brasília. A carta celeste acima ajuda a localizar o evento. 

Fonte:Apollo11.com

Nenhum comentário:

Posição Planetária Atual - Clique na imagem Posição Planetária Atual - NASA

O céu da sua cidade - Clique aqui - Apolo11.com

O Sol Agora - Clique na imagemPosição Planetária Atual - NASA