Porque a Lua Parece Maior no Horizonte?

A ilusão sobre o tamanho da Lua no horizonte já foi ponderada por centenas de anos. Este problema é comumente conhecido como Ilusão da Lua.

Todos nós, quando olhamos a Lua Cheia próxima do horizonte, avaliamos ilusoriamente que o seu tamanho é muito maior do que quando ela se encontra elevada no céu. Entretanto o diâmetro do disco lunar, ao invés de diminuir, até aumenta um pouco durante a ascensão da Lua.

Algumas pessoas especularam que existe algum efeito que faz a atmosfera agir como uma lente de aumento que amplia a Lua, fazendo-a parecer maior. O fato é que, na verdade, qualquer distorção causada pela atmosfera, faria a Lua parecer um pouco menor, e a explicação para a ilusão sobre o tamanho da Lua no horizonte nada tem a ver com a refração da luz na atmosfera e é um problema ainda não completamente esclarecido pela psicologia da percepção.

Um meio fácil de se comprovar esta ilusão visual é interpor uma pequena moeda entre o nosso olho e a Lua Cheia nascente. Constataremos que a distância da moeda ao nosso olho, quando encobre perfeitamente o disco lunar, não se altera à medida que a Lua se eleva. Desta forma estamos demonstrando que a imagem que temos na retina tem aproximadamente o mesmo tamanho, independentemente da posição da Lua no céu.

Outra maneira mais acurada de verificar que o tamanho do disco lunar permanece quase inalterado consiste em fotografar a Lua em momentos distintos nas mesmas condições de amplificação da câmara fotográfica. Não haverá diferença de tamanho do disco lunar nas duas fotografias.

Essa ilusão não ocorre apenas com a Lua mas igualmente com o Sol e outros objetos que passam por diferentes elevações no céu.

Uma das teorias que procura explicar esse fenômeno é chamada Ilusão de Ponzo, e diz que nossa mente tende a "enxergar" menor um objeto situado mais próximo, e maior um mais distante. Na figura abaixo, nossa avaliação é de que a imagem da xícara 1 é menor do que a imagem da xícara 2 e esta, por sua vez, menor do que a imagem da xícara 3. Na realidade as 3 imagens tem o mesmo tamanho! É a Ilusão de Ponzo. 

O mesmo é observado em relação a figura abaixo: embora as duas linhas tenham o mesmo tamanho, "enxergamos" a linha de cima, aparentemente mais distante, como maior.


Outra teoria bem aceita sobre este fenômeno é a do Achatamento da Abóbada Celeste. Segundo ela, para a maior parte das pessoas a abóbada celeste não parece ser um hemisfério, e aparenta ser achatada, mais extensa na direção do horizonte do que para cima. Quando temos uma formação de nuvens elevadas, distribuídas sempre à mesma altura do solo, nitidamente percebemos que elas estão mais distantes na direção do horizonte do que para cima, reforçando assim a concepção de que o horizonte se encontra mais afastado do que as partes altas da abóbada.

A teoria da Ilusão de Ponzo juntamente com a teoria Ilusão do Achatamento da Abóbada Celeste integram a mais plausível explicação para a ilusão sobre o tamanho da Lua no horizonte. Apesar de sempre termos na retina uma imagem da Lua com o mesmo tamanho, julgamos que ela seja maior quando está mais afastada de nós, isto é, no horizonte.

Uma outra explicação dada para o problema do tamanho do disco lunar recorre às referências terrestres, afirmando que subconscientemente comparamos as dimensões da Lua no horizonte com o tamanho dos prédios ou acidentes geográficos e que por não termos tais referências quando a Lua está elevada, a avaliamos menor. Essa explicação é refutada quando se verifica a permanência da ilusão mesmo na falta de referências no solo, como soe acontecer em alto mar ou em litorais planos.

Por enquanto, o que se sabe é que não há uma resposta certa, e o problema ainda permanece em aberto. Mas, em uma coisa as pessoas concordam: a Lua não muda fisicamente o seu tamanho ou sua distância da Terra enquanto se move no céu. Tudo se passa nas nossas mentes.

Nenhum comentário:

Posição Planetária Atual - Clique na imagem Posição Planetária Atual - NASA

O céu da sua cidade - Clique aqui - Apolo11.com

O Sol Agora - Clique na imagemPosição Planetária Atual - NASA