O Caso Salyut - 6

Um dos casos mais interessantes de contacto imediato, ocorreu em órbita terrestre e envolveu os tripulantes da estação espacial russa Salyut. Eram eles os astronautas Viktor Savinikh e Vladimir Kovalyonok.

Estávamos então no ano de 1981. Os dois astronautas encontravam-se em órbita terrestre, trabalhando na estação espacial Salyut-6. Após decorridos 75 dias de permanência no espaço, o astronauta Kovalyonok enquanto fazia alguns exercícios físicos num aparelho de ginástica para evitar a deteriorização dos músculos, e ao olhar pela vigia da cápsula, pode observar pela primeira vez um estranho objecto que não pode explicar de acordo com as leis da física. De imediato alertou Savinikh para o sucedido, e ambos ficaram a observar o objecto através das portinholas separadas entre si.
O objecto mantinha uma distância da estação espacial de uns 1000 metros, quando Kovalyonok agarrou numa câmara e começou a filmá-lo tornando-se num filme de 45 minutos. De seguida com a ajuda de binóculos percebeu que o objecto era perfeitamente esférico, prateado e não possuía qualquer tipo de saliência ou painéis solares, dos quais pudessem extrair energia. A nave misteriosa tinha apenas a metade do tamanho da Salyut-6, de 16 metros de comprimento.
Durante as 24h, isto é ao longo do dia 14 de Maio de 1981, o objecto permaneceu em posição estacionaria próximo á Salyut-6, sem demonstrar qualquer sinal de actividade. No dia seguinte, 15 de Maio e ao acordarem, os astronautas viram a nave não identificada ainda mais próximo, a aproximadamente 100 metros de distância. Assim puderam observar mais nitidamente a estranha nave. Havia uma serie de janelas ao seu redor, sendo 24 ao todo, divididas em três níveis. Através das mesmas foi possível observar 3 tripulantes que vestiam uma espécie de uniforme justo, colado ao corpo. Também usavam capacetes leves, semelhantes a capuzes apertados sobre a cabeça deixando o rosto parcialmente coberto. Entretanto foi possível notar que tinham um rosto de aparência humana, sobrancelhas compridas e grossas, narizes rectos, e grandes olhos azuis com um tamanho muito superior ao do padrão humano, e que impressionou bastante os astronautas. É de salientar que a sua expressão não mostrava qualquer tipo de emoção.

Mais tarde, no mesmo dia, Kovalyonok pediu autorização ao controle em Terra para estabelecer um contacto mais directo com os seres, pois estes pareciam ser amistosos. Então o controle determinou que não fize-se contacto físico, apenas que trocassem mensagens visuais.
Os astronautas estavam-se a sentir perfeitamente á vontade perante o comportamento muito humano dos seres, cuja nave mudava de posição frequentemente, mas não se percebia qual a forma de propulsão utilizada pela mesma. A dado momento a nave chegou a aproximar-se a uma distância de 30 metros da Salyut. Os astronautas podiam não só ver os estranhos seres, mas também observar os seus movimentos que pareciam humanos, embora muito rígidos como se fossem mecânicos. Os cosmonautas então, decidiram abrir um grande mapa celeste próximo a uma das janelas da cápsula. O mapa mostrava o nosso sistema solar no centro. Kovalyonok admirou-se quando um dos seres fez exactamente a mesma coisa, e puxou do seu próprio mapa. Não restava dúvidas que eles estavam equipados com os mapas de navegação e apontavam para a parte da nossa galáxia com toda a precisão. Logo de seguida Kovalyonok pôs o dedo polegar para cima em sinal de positivo, recebendo o mesmo sinal por parte dos tripulantes. Em seguida a nave deles afastou-se a uma velocidade muito alta, reaparecendo na órbita seguinte. A nave afastou-se 6 vezes ao todo, sem uma razão aparente.
Usando uma lanterna, Kovalyonokteria tentado comunicar-se através de uma mensagem, primeiro em russo, depois em inglês, em Código Morse o seguinte conteúdo: "Astronautas soviéticos saúdam visitantes á Terra". Não houve nenhuma resposta. Então ele tentou uma figura matemática, usando uma luz breve para zero e uma longa para um, e sinalizou o número 101101. Logo depois veio um sinal luminoso como resposta. Mais tarde a mensagem foi decifrada como sendo um logaritmo usado por Kovalyonok nas suas pesquisas na cápsula.
No último dia do contacto, os seres saíram do objecto e aproximaram-se da Salyut. Os astronautas estimaram que os seres tinham aproximadamente 2 metros de altura e usavam todos fatos iguais. Então pediram permissão ao controle e Terra para também saírem e irem ao encontro dos seres, mas a saída foi negada. Após isso os seres voltaram ao objecto e partiram definitivamente. Após a partida do objecto os astronautas sentiram o que definiram como "uma estranha saudade".

De regresso á Terra ...

Alguns dias depois os astronautas regressaram á Terra, sendo submetidos a exames de rotina. Já restablecidos foram convocados para uma reunião extraordinária no dia 18 de Maio de 1981, feita pelo Gosplan (Ministério do Planeamento da ex-URSS).
Na ocasião estavam presentes diversos ufólogos, autoridades soviéticas, tanto administrativas como militares, além de cientistas de diversas áreas. O seu moderador foi o próprio chefe do programa espacial soviético, o General Timofeevict Beregovoy. A reunião ocorreu sobre forte esquema de segurança, onde não foram permitidos registos de qualquer espécie. Gravadores e máquinas fotográficas foram deixados na entrada do auditório. O encontro começou ás 5h da tarde e durou aproximadamente 2h. Após uma breve introdução do general Beregovoy, todos viram o filme obtido durante a missão.
 
Depois da reunião, o governo russo não se pronunciou sobre o evento envolvendo a Salyut-6. O filme e as conclusões da investigação oficial do governo, permaneceram longe do conhecimento público. Os próprios astronautas, embora já tenham feito inúmeras declarações confirmando os factos, são reticentes em dar entrevistas sobre o assunto.

Nenhum comentário:

Posição Planetária Atual - Clique na imagem Posição Planetária Atual - NASA

O céu da sua cidade - Clique aqui - Apolo11.com

O Sol Agora - Clique na imagemPosição Planetária Atual - NASA