Galáxias em torno de buraco negro se chocam

Imagem combina dados de três telescópios. Pesquisadores tentam entender como buracos negros nos centros das galáxias influenciam sua evolução.

A NASA divulgou nesta quinta-feira (10) uma imagem que captou o choque de duas galáxias que giram em torno de um buraco negro. A imagem foi feita por três telescópios e mostra as galáxias NGC 6872 e IC 4970.

Imagem produzida com três telescópios mostra o choque de duas galáxias que giram em torno de um buraco negro (Foto: NASA)

Os dados do Observatório Chandra de Raios-X da NASA são mostrados em púrpura. Já a contribuição via espectro infravermelho do Telescópio Espacial Spitzer está em vermelho. Há também os dados ópticos do Telescópio Muito Grande (VLT, Very Large Telescope) em um misto de cores vermelha, verde e azul – a identificação do verde não é precisa na imagem.

Simbiose Astrônomos acreditam que buracos negros supermassivos existam no centro da maioria das galáxias. Não apenas as galáxias e os buracos negros parecem coexistir, mas eles também parecem essencialmente vinculados à evolução delas.

Para melhor compreender esta relação simbiótica, os cientistas se voltaram para buracos negros em rápido crescimento, chamados Núcleos Galácticos Ativos (AGN, na sigla em inglês). Com isso, buscam estudar como os buracos negros são afetados por seu ambiente galáctico.

Os últimos dados dos telescópios Chandra e Spitzer mostram que a IC 4970, a pequena galáxia no topo da imagem, contém um buraco negro AGN fortemente envolvido por gás e poeira.

Isto significa que, para telescópios ópticos, como o VLT, há pouco para ver. Já os raios-X e a luz infravermelha podem penetrar neste véu e revelar o show de luzes gerado enquanto materiais são aquecidos antes de cair no buraco negro – visto como um ponto brilhante.

Apesar do gás e poeira escuros em volta da galáxia IC 4970, os dados do telescópio Chandra conseguem indicar que não há gás quente suficiente nessa galáxia para servir de combustível ao crescimento do buraco negro. Assim, a fonte de alimento para esse buraco negro deve estar na galáxia parceira, a NGC 6872.

As duas galáxias estão no processo de uma colisão, e a atração gravitacional da IC provavelmente tragou algo do profundo reservatório de gás da galáxia NGC – vista principalmente pelos dados do telescópio Spitzer. Isso forneceria então o combustível para o buraco negro gigante.

Fonte: FolhaOnline

Nenhum comentário:

Posição Planetária Atual - Clique na imagem Posição Planetária Atual - NASA

O céu da sua cidade - Clique aqui - Apolo11.com

O Sol Agora - Clique na imagemPosição Planetária Atual - NASA